Programa de Recomposição de APPs e Nascentes (P52) é apresentado durante Dia de Campo em Vila Valério/ES

24/09

Encontro respondeu questionamentos dos produtores interessados em participar do programa

DSC00241

Cerca de 100 produtores da zona rural de Vila Valério/ES se reuniram nesta quarta-feira (23) para um Dia de Campo sobre o Programa de Recomposição de Áreas de Preservação Permanente e Nascentes (P52). O município pertence à Bacia Hidrográfica dos Pontões e Lagoas do Rio Doce.

O encontro orientou os produtores a respeito do P52 e também sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Estiveram presentes Celio Siqueira, membro do Comitê, Pedro Murilo Andrade, da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), representantes do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Vila Valério, escolas, associações e prefeitura local.

Dia de Campo

Na abertura do evento, Celio Siqueira, coordenador do programa na região e diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Vila Valério, agradeceu o apoio dos produtores e o incentivo dado pelo poder público para a concretização da iniciativa. “Estamos buscando a maneira certa de cuidar da nossa água. Com o P52, veremos os resultados dessa ideia na nossa bacia”, avaliou Celio.

O secretário de Agricultura de Vila Valério, Gezomar Hertel, destacou que 150 propriedades rurais do município serão contempladas pelo programa. “Temos que fazer nosso papel bem feito e tornar o município um modelo. Já somos conhecidos como o ‘jardim do estado’ e, agora, seremos reconhecidos como recuperadores das nascentes e das nossas águas”, disse.

Programa de Recomposição de APPs e Nascentes (P52)

Pedro Murilo, representante da AGERH, é quem acompanha a implantação do P52 nos Comitês da parte capixaba do rio Doce. “Não podemos falar de água sem falar de recomposição. Precisamos que nossas águas entrem no solo e, para isso, temos que ter plantações perto das nascentes. Estamos reunidos hoje para juntar nossas forças e ações e alcançar bons resultados”, disse.

Com foco na melhoria da qualidade e quantidade de água na bacia, o P52 promove um levantamento de áreas críticas e prioritárias para recomposição ou adensamento de matas ciliares e de topos de morro e caracterização e recuperação de nascentes e áreas degradadas. A primeira etapa do programa na Bacia dos Pontões e Lagoas do Rio Doce terá início com o cadastramento das propriedades, seguido pelo isolamento de nascentes.

Cadastro Ambiental Rural (CAR)

Thiago Vargas, representante da V&S Florestas e Sustentabilidade (Building Forests), empresa vencedora da licitação para executar o P52 na região, também esteve presente no encontro e esclareceu dúvidas dos produtores rurais. “Não podemos falar do P52 sem destacar o Cadastro Ambiental Rural (CAR). O objetivo principal do CAR, além de ser um cadastro mais completo e atual dos produtores rurais, é ser uma ferramenta que ajuda o estado a cobrar dos produtores a recuperação das áreas de proteção permanente e das nascentes. Essa ferramenta vem ligada ao P52 e vai ajudar o produtor rural a economizar”, explicou.

Os produtores, por sua vez, mostraram preocupação em relação aos gastos excessivos com documentação e serviços. Vargas explicou que, além de ter um contrato firmado com o estado que pode ser cancelado caso alguma irregularidade seja constatada, a empresa só recebe depois que o serviço é entregue. Prazo termina em 14 de outubro

Os produtores interessados em participar do P52, que é financiado pelo CBH-Pontões e Lagoas, terão até o dia 14 de outubro para entregar a documentação necessária para o cadastro na Secretaria de Agricultura de Vila Valério, na sede do Sindicato Rural ou no Incaper. No mesmo dia 14, um técnico da Building Forests estará na sede do Instituto para tirar dúvidas e ajudar com a documentação necessária.

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Email: cbhbaciadoriodoce@gmail.com