Programa de Disponibilidade de Água do Rio Doce será lançado em Governador Valadares

28/08

Trabalho visa recuperar mananciais da região com apoio
dos Comitês da Bacia  Hidrográfica do Rio Doce e de empresas

O Programa de Disponibilidade de Água do Rio Doce (PDA Doce) será lançado no dia 1º de setembro (terça-feira), em Governador Valadares (MG). Trata-se de um dos oito compromissos firmados pelo Pacto de Minas pelas Águas. O projeto é do IBIO – organização sem fins lucrativos que trabalha para aumentar a qualidade ambiental e promover a gestão sustentável dos recursos naturais – e conta com o apoio dos Comitês da Bacia do Rio Doce (CBHs), da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), e a participação de grandes empresas que atuam na região. Na ocasião, será assinado o termo de adesão ao PDA Doce. Além disso, a empresa Celulose Nipo-Brasileira S.A (Cenibra) que já garantiu aporte de recursos para apoiar o programa, assinará um termo de cooperação técnica com o IBIO.

O objetivo do PDA Doce é promover a recuperação da água dos mananciais da região. Por meio de ações integradas e articuladas entre os diversos setores que atuam na bacia, trabalhos serão direcionados para recuperar e preservar a mata nativa. A agricultura sustentável será incentivada e o desperdício da água combatido por meio de capacitação para promover seu uso racional. Ações de inovação tecnológica serão realizadas para usar os recursos hídricos de forma sustentável.

De acordo com diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo, “o Programa de Disponibilidade de Água é uma proposta de integração das ações e investimentos dos diversos setores, público e privado, com base em uma priorização das áreas com maior vulnerabilidade na bacia do Rio Doce. Essa iniciativa só é possível porque nossos Comitês de Bacias estão consolidados e funcionam como fórum de articulação e negociação entre os diversos interesses da sociedade. Temos recursos financeiros e técnicos limitados para aumentar a segurança hídrica na bacia. Precisamos integrar efetivamente nossos esforços!”.

Entre outros convidados, participarão do evento, o presidente da Fiemg, Olavo Machado Junior; o presidente da Faemg, Roberto Simões; a prefeita municipal de Governador Valadares, Elisa Maria Costa; o conselheiro fundador do IBIO, Erling Lorentzen; o diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo; o presidente do CBH- Doce, Leonardo Deptulski; o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory; o gerente geral de Meio Ambiente da ArcelorMittal Brasil, Guilherme Corrêa Abreu; o presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos; o diretor da Brasil PCH S.A., Márcio Barata Diniz; o diretor presidente da Usiminas, Rômel Erwin de Souza; o presidente da Anglo American (unidade de negócio minério de ferro Brasil), Paulo Roberto Castellari Porchia; o diretor presidente da Cenibra, Paulo Eduardo Rocha Brant; o diretor presidente da Samarco, Ricardo Vescovi de Aragão; o gerente de relações institucionais da Fibria, Armando Amorim; o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo e do Conselho Temático e Meio Ambiente da CNI-Coema, Marcos Guerra; o secretário de Estado de Meio Ambiente do Espírito Santo, Rodrigo Júdice e a diretora presidente do IEMA, Sueli Passoni Tonini.

Pacto de Minas pelas Águas

Esta iniciativa pretende unir competências para identificar como cada setor pode contribuir para o uso racional dos recursos hídricos. O Pacto propõe, entre outras ações, o uso de ações tecnológicas para melhorar processos produtivos, apoiar a cadeia de fornecedores para aperfeiçoar a performance hídrica, e um trabalho para alertar a comunidade do entorno das empresas para o uso racional da água. Por outro lado, sugere ao governo o fortalecimento dos órgãos gestores dos recursos hídricos.

Sobre os comitês de bacias hidrográficas do Rio Doce

Os comitês de bacias hidrográficas têm a missão de articular os diversos atores sociais para garantir a oferta de água, em quantidade e qualidade, visando o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida na bacia hidrográfica do Rio Doce.

Na Bacia do Rio Doce existem nove comitês de bacias hidrográficas de rios afluentes, sendo  seis em Minas Gerais e três no Espírito Santo, além do CBH-Doce, comitê de integração, que possui representantes diversos segmentos de usuários (indústrias, mineração, produtores rurais, hidroeletricidade, empresas prestadoras de serviço de saneamento – COPASA e SAAEs etc.), órgãos públicos (representação do poder público federal, estadual e municipal) e sociedade civil (universidades, ONGs,  conselhos profissionais etc.) de Minas Gerais  e do Espírito Santo.

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350