Novos membros dos CBHs capixabas da Bacia do Rio Doce são empossados

09/05

Uma cerimônia marcou a recomposição das plenárias dos CBHs dos Rios Guandu, Santa Maria do Doce, Pontões e Lagoas do Rio Doce, Barra Seca e Foz do Rio Doce e Santa Joana 

Uma cerimônia, realizada em Colatina/ES, no dia 8 de maio, marcou a posse oficial dos novos membros eleitos para compor as plenárias do CBH Guandu, de 2017 a 2020, e dos CBHs Santa Maria do Doce, Pontões e Lagoas do Rio Doce, Barra Seca e Foz do Rio Doce e Santa Joana, de 2017 a 2021. O encontro foi realizado na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e contou com a participação, entre outras autoridades, do presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski; do Secretário Estadual de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira; do diretor presidente da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH); do prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli e do prefeito de Itaguaçu, Darly Dettmann.

O presidente do CBH-Doce e recém-eleito secretário executivo do CBH-Santa Maria do Doce, Leonardo Deptulski, destacou que “sem dúvida, o comitê de bacia é a instituição mais democrática, aonde é preciso dialogar a todo o tempo para, assim, buscar o consenso entre os setores que o compõem”. Já o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory, reiterou o compromisso da agência de água em auxiliar, da melhor forma possível, os CBHs, para que as ações previstas sejam de fato executadas e que os resultados possam ser percebidos em um futuro próximo.

Aladim Cerqueira abordou a necessidade de “fazer políticas para o futuro, com planejamento, prezando pelo diálogo. A crise leva ao aperfeiçoamento e impulsiona a criação de mecanismos para o fortalecimento de uma gestão para o futuro”. Já Paulo Paim salientou que “estamos todos dentro de uma bacia hidrográfica, aonde as coisas estão correlacionadas. Se cada um defender o seu próprio interesse, nunca obteremos êxito”. O prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli chamou a atenção para o cuidado com os recursos hídricos. “Queremos fortalecer nossa parceria com os CBHs para que possamos minimizar a questão da crise hídrica, que afeta, não só o nosso Estado, mas a todos”, disse Meneguelli. Já Darly Dettmann, prefeito de Itaguaçu, se disse orgulhoso em poder participar das discussões ligadas à água. “Queremos buscar sempre essa harmonia para que todos tenham acesso à água em abundância”, ressaltou.

Gestão das águas na porção capixaba da Bacia Hidrográfica do Rio Doce

Há mais de dez anos, membros do CBHs da porção capixaba da Bacia do Rio Doce lutam pela melhoria da qualidade e aumento da disponibilidade de água, que é motivo de preocupação no Estado, que enfrenta grave período de estiagem. A nova presidente do CBH-Guandu, Kamilla Pessoti, destacou o papel fundamental dos comitês, que trabalham, entre outros pontos, em prol da implantação da cobrança e regularização de outorgas. Antônio Demoner, reeleito para presidir o CBH-Santa Maria do Doce, ressaltou o comprometimento dos membros e a evolução das ações do colegiado, que já apresentam resultados positivos no Estado. O presidente do CBH-Pontões e Lagoas, Antônio Ruy, falou sobre a necessidade de apoio técnico, financeiro e estrutural para a manutenção dos trabalhos do colegiado. À frente do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce pelo segundo mandato, Dolores Colle falou sobre o compromisso assumido pelos membros eleitos, que trabalharão para que os municípios tenham água para o abastecimento, recreação, para fins agrícolas e para a pesca. A presidente do recém-criado CBH-Santa Joana, Dhara Hibrya Pagel, falou sobre a importância de ações integradas dentro da bacia e defendeu a necessidade de se pensar em soluções que resultem em benefícios coletivos.

Posse diretoria e membros do CBH-Guandu

Posse diretoria e membros CBH-Santa Maria do Doce

Posse diretoria e membros do CBH-Pontões e Lagoas do Rio Doce

Posse diretoria e membros do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce

Posse diretoria e membros do CBH-Santa Joana

CBHs em ação

O trabalho desenvolvido pelos comitês em prol da melhoria da qualidade e aumento da disponibilidade hídrica já apresenta resultados na porção capixaba da bacia. Para incentivar a universalização dos serviços ligados ao saneamento, foram financiados mais de 150 Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSBs) para municípios da Bacia do Rio Doce que não possuíam o documento e nem verba para sua produção. Já com o objetivo de incentivar a utilização racional da água na agricultura, foram instalados, de forma gratuita, 120 irrigâmetros em cidades do Espírito Santo – aparelho que indica quando e quanto irrigar. E, por entender a importância das nascentes para o aumento da quantidade de água nos cursos d’água, estão em processo de recuperação 600 nascentes e APPs em propriedades do ES que, além de receberem insumo para recuperação dos olhos d’água e dos topos de morro, também foram contempladas com a execução gratuita do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Projeto de Adequação Ambiental (PRA).

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350