Encontro entre Comitês da Bacia do Rio Doce e Instituto Terra tem como pauta recuperação de nascentes

09/03

IMG_3704 - Cópia

Os fundadores do instituto, Lélia e Sebastião Salgado, também participaram da reunião, que teve como objetivo apresentar os resultados e ações futuras do Programa Olhos D’água

Representantes dos Comitês que compõem a Bacia Hidrográfica do Rio Doce e do Instituto Terra participaram, na manhã da última sexta-feira, 6 de março, de uma reunião em Aimorés. O Objetivo do encontro foi apresentar aos CBHs os resultados do Programa Olhos D’água, desenvolvido pelo instituto, e alinhar ações em prol da recuperação de nascentes na bacia. Participaram do evento o presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski; a presidente do Instituto Terra, Lélia Salgado; o vice-presidente do Instituto Terra e fotógrafo, Sebastião Salgado; o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory; além de representantes dos Comitês das Bacias dos Rios Santo Antônio, Caratinga, Suaçuí, Manhuaçu, Guandu, Santa Maria do Doce e São José – rios afluentes do Rio Doce.

Parceria em prol da bacia

Após a apresentação dos resultados do Olhos D´água, foi proposto aos Comitês que uma parceria seja firmada para a definição de áreas prioritárias a serem trabalhadas pelo programa. O objetivo é investir de forma efetiva o recurso de cerca de R$ 7 milhões destinados ao programa pela empresa ArcellorMittal Brasil. A proposta é que o Plano Integrado de Recursos Hídricos (PIRH) da Bacia Hidrográfica do Rio Doce seja utilizado como instrumento na escolha das áreas. No PIRH, documento elaborado em 2010, estão contidas, entre outros pontos, informações sobre a situação ambiental da bacia, além de planos e metas para a recuperação da mesma em um horizonte de vinte anos. “Queremos criar com o Comitê uma maneira de trabalhar juntos para sermos mais fortes”, destacou Sebastião Salgado. O presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski, destacou a importância de ações voltadas à recuperação de nascentes. “Hoje nosso problema é de produção de água e de cuidado com a natureza, que é quem efetivamente produz água”, afirmou. Já o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory, que também participou do encontro falou sobre a formação de parcerias em prol da bacia. “Essa junção de forças é fundamental para se fazer a gestão de recursos hídricos na bacia. E iniciativas como essa são muito importantes porque a limitação de recursos é grande”, disse Valory.

Programa Olhos D’água

O programa Olhos D´água, desenvolvido desde 2010, trabalha em conjunto com produtores rurais da região da Bacia do Rio Doce na recuperação de nascentes. Por meio de parcerias, o programa financia a compra de insumos para cercamento de nascentes e plantio de mudas. Além disso, os produtores participantes também recebem a elaboração do Cadastro Ambiental Rural, registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, que tem por finalidade integrar as informações ambientais referentes à situação das Áreas de Preservação Permanente (APP), das Áreas de Reserva Legal, das florestas e dos remanescentes de vegetação nativa, das Áreas de Uso Restrito e das áreas consolidadas das propriedades e posses rurais do país.

IMG_3634

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Email: cbhbaciadoriodoce@gmail.com