Cerimônia marca o lançamento do Programa de Disponibilidade de Água do Rio Doce

02/09

IMG_0077

Evento foi realizado em Governador Valadares e contou com a presença de autoridades, empresários e representantes de órgãos e entidades ligados à gestão de recursos hídricos.

Tendo como foco principal a promoção da melhoria da qualidade ambiental dos mananciais, o Programa de Disponibilidade de Água do Rio Doce (PDA Doce) foi lançado na noite do dia 1 º de setembro, em Governador Valadares. A cerimônia foi marcada pela presença de autoridades, empresários e representantes de entidades e órgãos ligados à gestão de recursos hídricos. Na ocasião, foram assinados os termos de adesão e de cooperação técnica entre as entidades e o IBIO.

Estiveram presentes no encontro o presidente da Fiemg, Olavo Machado Junior; o presidente da Faemg, Roberto Simões; a prefeita municipal de Governador Valadares, Elisa Maria Costa; o conselheiro fundador do IBIO, Erling Lorentzen; o diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo; o presidente do CBH- Doce, Leonardo Deptulski; o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory; o gerente geral de Meio Ambiente da ArcelorMittal Brasil, Guilherme Corrêa Abreu; o gerente de Saúde, Segurança e Desenvolvimento Sustentável da Anglo American,  Luciano Pohl; o diretor presidente da Cenibra, Paulo Eduardo Rocha Brant; o gerente de relações institucionais da Fibria, Armando Amorim; a diretora presidente do IEMA, Sueli Passoni Tonini; a diretora geral do IGAM, Maria de Fátima Chagas; a presidente da Fiemg Regional Rio Doce, Rozani Azevedo; o gerente geral de Meio Ambiente da Usiminas, Pedro Luiz Ribeiro e o gerente geral de Meio Ambiente da Vale, Rodrigo Dutra Amaral; entre outras autoridades.

O diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo, destacou que “uma das grandes dificuldades é integrar a aplicação dos recursos, além da questão da limitação orçamentária. Esse programa contempla os diversos programas e ações do poder público e privado e a proposta é fazer um planejamento que permita uma integração maior dessas iniciativas”. Já o presidente da Fiemg, Olavo Machado Junior, falou sobre a importância da adesão dos empresários à iniciativa. “Precisamos nos juntar para que possamos promover o desenvolvimento com sustentabilidade. Espero que transformemos esse problema em uma alavanca para o desenvolvimento”, disse.

Assinaturas

A cerimônia também marcou a assinatura dos termos de adesão ao programa, feita pelos representantes da ArcelorMittal Brasil, Emater, Secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Fibria, Usiminas, Vale, Anglo American e pelos dez Comitês que compõem a Bacia do Rio Doce. Também foi assinado, entre a Cenibra e o IBIO, o termo de cooperação técnica. 

Participação dos comitês 

Estiveram presentes representantes de todos os comitês mineiros e capixabas da Bacia do Rio Doce. O presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski destacou a importância das parcerias em prol da revitalização dos rios, principalmente do Rio Doce. “Essas parcerias representam a criação de possibilidades para recuperar nosso rio, o que é uma situação urgente. Salvar o rio pode parecer uma coisa simples, mas, quando começamos a pensar e estudar, observamos que é uma tarefa imensa, que só será concretizada com várias mãos” disse Deptulski.

Leonardo falou também sobre a apresentação do mapa de vulnerabilidade da bacia, que foi apresentado durante o evento. “Com esse mapa, em que são identificadas as áreas mais criticas da bacia, conseguiremos aplicar melhor os recursos disponíveis, sejam os recursos da cobrança ou de outras fontes públicas ou privadas. Assim, poderemos apresentar para a sociedade onde esses recursos serão aplicados e poderemos cobrar para que as áreas mais críticas sejam priorizadas” concluiu Deptulski.

PDA

A disponibilidade de recursos para a recuperação ambiental é um dos principais obstáculos da Bacia do Rio Doce. Não apenas há limitação orçamentária, acentuada pelo recente cenário recessivo, mas também há falta de integração entre diferentes programas e ações voltados para esse fim na mesma bacia.

Desde 2011, o IBIO – organização sem fins lucrativos que trabalha para aumentar a qualidade ambiental e promover a gestão sustentável dos recursos naturais – atua como Agência de Bacias dos Comitês do Rio Doce, gerenciando os recursos públicos da cobrança pelo uso da água. Esta delegação permite o alinhamento entre o planejamento dos recursos privados, acordados com parceiros institucionais do setor produtivo, e os programas definidos pelos Comitês, aumentando o potencial de criar sinergias entre as duas fontes. Com essa experiência, o IBIO, em conjunto com Comitês de Bacias, associações setoriais, como as Federações da Indústria e da Agricultura, empresas e órgãos gestores, busca consolidar o processo de planejamento integrado por meio do Programa de Disponibilidade de Água do Rio Doce (PDA Doce).

Por meio de ações integradas e articuladas entre os diversos setores que atuam na bacia, o PDA desenvolverá trabalhos direcionados a recuperar e preservar a mata nativa, além de incentivar a agricultura sustentável e combater o desperdício de água, por meio de capacitações para promoção do uso racional do recurso.  Ações de inovação tecnológica também serão realizadas para usar os recursos hídricos de forma sustentável.

Confira a galeria de fotos completa

 

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Email: cbhbaciadoriodoce@gmail.com