CBH-Suaçuí tem nova diretoria

16/12

Antes da eleição, membros do Comitê se reuniram para discutir os impactos do rompimento da barragem em Mariana.

DSC00800

 Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Suaçuí (CBH-Suaçuí) se reuniram no dia 10 de dezembro, na sede da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Doce (Ardoce), em Governador Valadares, para eleger a nova diretoria do colegiado. Durante o encontro também foram debatidas as medidas tomadas pelo Comitê após o rompimento da barragem em Mariana/MG e apresentado o planejamento das atividades para o ano de 2016.

Preocupação

Edson Valgas, secretário executivo do CBH-Suaçuí, informou que desde o dia 5 de novembro, data do acidente, o comitê, em conjunto com o CBH-Doce, tem buscado respostas da empresa e também dos órgãos oficiais, como a Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM).  “A Samarco, na medida do possível, tem tentado repassar ao Comitê informações sobre as consequências do acidente, já que esta é uma situação nova para todos os afetados”, disse. Valgas também mostrou preocupação com o fato de os R$ 20 milhões cobrados da empresa pelo Ministério Público virem a ser contingenciados e não investidos na recuperação do Rio Doce.

A diretoria do CBH-Doce entregou ao presidente da ANA, Vicente Andreu, carta manifesto assinada por todos os presidentes dos Comitês que integram a Bacia Hidrográfica do Rio Doce com o objetivo de apresentar o trabalho desenvolvido e as ações voltadas especificamente para a recuperação da bacia, previstas no Plano Integrado de Recursos Hídricos e em seus Planos de Ação.

Crise hídrica

A Bacia Hidrográfica do Rio Suaçuí foi a primeira do Rio Doce a entrar em estado de restrição de uso, de acordo com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM). Um dos municípios mais afetados com a falta d’água foi o de Itambacuri. De acordo com Renato Henrique de Souza, representante da Secretaria Municipal de Agricultura, o município foi obrigado a adotar um revezamento na distribuição de água por mais de 30 dias. “Com a chegada das chuvas, estamos mais tranquilos, já que a barragem conseguiu reter a água, porém, ainda estamos preocupados. Passamos por dias difíceis e sabemos que a crise hídrica pode piorar”, advertiu.

Outros municípios como Frei Inocêncio, Mathias Lobato e Marilac também sofrem com a falta d’água. A captação é feita nos rios Suaçuí Grande e Pequeno, que a cada dia apresentam vazão menor. “Já estávamos com uma vazão normal de 45 m³ no Suaçuí Grande e chegamos a captar apenas 13 m³. Agora fomos pegos de surpresa por esse acidente”, acrescentou Valgas.

Eleição

Apenas uma chapa – eleita por aclamação do plenário – se inscreveu. William Vagner Matos Cardoso, representante da prefeitura de Água Boa, assumiu a presidência. Edson Valgas (vice-presidente), Lucinha Teixeira (secretária executiva) e Rogério Diniz (secretário adjunto) são os demais membros da diretoria, que cumprirá mandato de dois anos – em breve, a cobertura completa do processo eleitoral será divulgada em nossos informativos.

 

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Email: cbhbaciadoriodoce@gmail.com