Membros do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce se reúnem em São Gabriel da Palha para 4ª reunião ordinária do colegiado

10/04

Com o objetivo de discutir a participação dos Comitês da Bacia Hidrográfica do Rio Doce no conselho interfederativo, que irá apoiar a fiscalização das ações propostas no termo de ajuste de conduta assinado pela empresa Samarco visando à recuperação do Rio Doce após o rompimento da barragem de Fundão, membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Barra Seca e Foz do Rio Doce (CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce) se reuniram, no dia 05 de abril, em São Gabriel da Palha, para a 4ª Reunião ordinária do colegiado. No encontro também foram definidos os membros indicados para participar do Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas (ENCOB), que será realizado no mês de julho, em Salvador/BA.

O Doce Não Morreu

Foi inserido como ponto de pauta a apresentação do documentário e as ações da campanha “O Doce Não Morreu”. A iniciativa foi financiada pelo América Futebol Clube, que doou R$ 50 mil ao CBH-Doce para investimentos em mobilização social, após o rompimento da barragem.  Foram produzidor boletins eletrônicos e impressos, documentário, cartilhas, bonés, cartazes e adesivos. O material está sendo distribuído à comunidade, visando à conscientização ambiental e a ampliação da visibilidade das ações desenvolvidas pelos comitês.

Agregando forças

Por ser o mais novo comitê que integra a porção capixaba da Bacia do Rio Doce, o CBH-Barra Seca ainda não participa da diretoria colegiada do CBH-Doce. Durante a plenária, foi colocada em pauta a indicação de um representante para acompanhar o trabalho da diretoria, a fim de integrar o comitê às discussões da bacia.  O tema foi colocado em votação e o nome da presidente do comitê, Dolores Colle, foi aprovado por unanimidade para desempenhar a função.

A fim de tornar democrática a participação dos membros do CBH-Barra Seca no ENCOB 2016, foram apresentadas à plenária as seis vagas disponíveis para o comitê. A presidente explicou as regras de participação e a divisão das vagas. “O CBH-Barra Seca tem seis vagas, sendo três disponibilizadas pelo comitê e outras três com os recursos oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos e Florestais do Espírito Santo (Fundágua)”. Seguindo os critérios estabelecidos, foram indicados membros e suplentes dos três segmentos: poder público, usuários e sociedade civil.

“Esse ano teremos mais dois eventos nos quais gostaríamos de contar com a presença dos membros do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce. Em junho será realizado, em Vitória, o primeiro Encontro Estadual dos Comitês de Bacias capixabas. Já em outubro acontece o Encontro de Integração dos Comitês do Doce”, lembrou Dolores, reforçando a importância da participação dos membros.

Comitê Interfederativo

Carlos Sangalia, vice-presidente do CBH, explicou o funcionamento do Comitê Interfederativo, composto por representantes do poder publico estadual, federal e também dos Comitês de Bacia Hidrográfica. “O presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski, participa desse comitê. Existe também um conselho consultivo em que foram disponibilizadas cinco vagas para o CBH-Doce, sendo três representantes de Minas Gerais e dois do Espírito Santo, conforme definido na plenária do comitê.” lembrou Sangalia.

“Depois do acidente a lama está invadindo o mar em Regência. Estamos lutando pela recuperação da bacia e, por isso, vamos pleitear uma dessas vagas para o CBH-Barra Seca, pois os impactos da lama estão afetando diretamente nossa área de atuação”, disse Dolores, esclarecendo que o nome sugerido na plenária será levado para votação na reunião da diretoria colegiada do CBH-Doce.

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Email: cbhbaciadoriodoce@gmail.com