Atividades da Semana Mundial da Água, em Brasília/DF – Depoimentos

27/03

O que alguns conselheiros acharam?

A presidente do CBH-Doce e secretária-executiva do CBH-Suaçuí, Lucinha Teixeira, que participou de fóruns e mesas de debate, representando o colegiado, falou sobre os resultados já alcançados, através do trabalho dos 11 CBHs afluentes e do CBH-Doce, na melhoria ambiental da Bacia do Rio Doce e a necessidade de dar visibilidade às ações, como forma de prestar contas à comunidade. “Precisamos somar esforços e fortalecer quem já está nessa discussão. Temos que unir as ações paralelas, para que elas se fortaleçam e beneficiem, de fato, o Rio Doce. E, nesse sentido, chamo a atenção para a importância de se envolver os atores locais”, lembrou.

 

Para Carlos Eduardo Silva, presidente do CBH-Piranga, o 8º Fórum Mundial da Água foi “uma oportunidade ímpar de partilhar experiências e aprender mais sobre o que vem sendo feito pelas águas em todo o mundo. Infelizmente não foi possível trazer mais representantes para participar do evento, mas dividiremos o conhecimento adquirido”.

 

 

O presidente do CBH-Santo Antônio, Felipe Benício Pedro, acompanhou atividades do 8º Fórum Mundial da Água, Vila Cidadã e FAMA.  “Espero que as decisões aqui tomadas possam nortear ações de melhoria dos nossos recursos hídricos. As palestras e apresentações renderam boas indagações. Fiquei também muito feliz com a participação da comunidade, em especial das crianças, nas atividades da Vila Cidadã”, disse.

 

 

Durante as atividades do fórum alternativo (FAMA), Ronevon Huebra, atual presidente do CBH-Caratinga, relembrou a importância de uma discussão ampla e democrática sobre o futuro da gestão dos recursos hídricos. “No FAMA temos uma visão da sociedade civil, que defende o acesso irrestrito a esse recurso tão importante, que é a água, e que, nos últimos anos, está cada vez mais escasso em grande parte do mundo”, destacou.

 

Confira o depoimento do atual presidente do CBH Manhuaçu, Senisi Rocha, sobre a participação no 8º Fórum Mundial da Água.

 

Confira o depoimento do vice-presidente do CBH-Guandu, Eduardo Vemoero Vivacqua, sobre a participação no 8º Fórum Mundial da Água.

Na imagem, André Barcellos, Jonas Chequetto e Marcos Birchler

O secretário-executivo do CBH-Santa Maria do Doce, André Barcellos, destacou que a Vila Cidadã disponibilizou várias ações simultâneas e muito conhecimento. “Uma pena que os espaços não foram tão explorados, já que as discussões estão dispersas em três locais diferentes. Seria uma oportunidade de todos estarem juntos, dialogando, dividindo experiências e absorvendo informações”.

 

Já o representante do CBH-Pontões e Lagoas do Rio Doce, Marcos Birchler, que participou do Fórum Alternativo Mundial da Água e das atividades da Vila Cidadã, disse que foi “uma oportunidade única de discutir, em âmbito global, questões ligadas à agua. Foi possível ver que, mesmo com realidades distintas, os problemas enfrentados por diferentes regiões do planeta acabam sendo parecidos, principalmente na questão de mediação de conflitos. Nesse contexto, sentimos como os comitês são importantes para a implantação efetiva de ações que visem a melhoria desse bem comum”.

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350