Programa Incentivo ao Uso Racional de Água na Agricultura – P22 é apresentado em Dia de Campo

31/08

Dividido em dois dias, evento promovido pelo CBH-Santa Maria do Doce destacou economia de água proporcionada pelo Programa

DSC03181

Cerca de 80 produtores da zona rural de Santa Joana, em Colatina/ES, se reuniram na tarde da última quinta-feira (27) para o Dia de Campo promovido pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria do Doce (CBH-Santa Maria do Doce). Já no dia 28, o evento foi realizado na zona rural de Santa Tereza e reuniu quase 100 produtores. Durante os dois dias do evento, foi apresentado aos produtores rurais o programa Incentivo ao Uso Racional de Água na Agricultura – P22, que utiliza o aparelho irrigâmetro, que forneça ao produtor participante, o momento de irrigar e quantidade a irrigar. Participantes do programa estão conseguindo fazer o manejo da irrigação, economizando água, energia elétrica e aumento a sua produção.

O analista de programas e projetos do IBIO-AGB Doce, Eduardo de Freitas Costa, abriu as atividades do Dia de Campo, realizado numa propriedade participante do programa, apresentando a propriedade em que um dos aparelhos já foi instalado e também os benefícios do irrigâmetro. Segundo Costa, o equipamento já foi distribuído a 40 propriedades da região. “Os proprietários rurais que receberam o irrigâmetro foram indicados pelo Comitê, com base em critérios de seleção como tipo de cultura, sistema de irrigação utilizado e  localização em zonas de conflito”, informou.

Os participantes das duas edições do Dia de Campo foram distribuídos em três grupos e cada um deles pode acompanhar por meia hora de apresentações do programa, assim distribuídos: Manejo do aparelho irrigâmetro; Qualidade e filtração da água e entupimentos de emissores e Nutrição de plantas / Produção de água.

O irrigâmetro

O Programa de Incentivo ao Uso Racional da Água na Agricultura (P22), através da utilização de recursos arrecadados com a cobrança pelo uso da água na bacia do Doce,  é uma iniciativa do CBH-Santa Maria do Doce.

De acordo com especialista, contratado para desenvolver o programa ao longo da bacia do rio Doce, Márcio Mota Ramos – Funarbe-Universidade Federal de Viçosa, nas propriedades do Espírito Santo em que o aparelho já foi instalado foi possível detectar uma economia de 50% na irrigação, tanto de água quanto energia. “Depois de instalado o equipamento, observamos que em 38 das 40 propriedades utilizava-se 50% a mais de água para irrigação em determinadas culturas. O produtor muitas vezes encharcava o solo, o que não ajudava no desenvolvimento da plantação” explicou o professor. Ramos advertiu, entretanto, que o aparelho funciona conforme determinado tipo de solo, ou seja, “um produtor não pode doar seu aparelho para um vizinho, pois ele é instalado de acordo com a plantação e o solo”, frisou. Ele citou o exemplo de um produtor de goiaba da região: “Ele irrigava a plantação durante várias horas seguidas na semana. Com o irrigâmetro, passou a irrigar apenas uma hora por semana, o que foi suficiente para melhorar a qualidade da fruta”.

A propriedade que sediou o primeiro Dia de Campo já tem o irrigâmetro instalado há quase 10 meses. “Agora fazemos o que é certo. Irrigamos no tempo certo e na quantidade ideal. E o resultado é claro: a plantação está melhorando a cada dia”, disse, satisfeito, Arthur Gon. – participante do programa do município de Colatina.

O PROGRAMA (P22)

O Programa de Incentivo ao Uso Racional da Água na Agricultura (P22) identifica áreas irrigadas para a adoção de práticas de conservação e uso racional dos recursos hídricos na agricultura. Durante o desenvolvimento do programa, são desenvolvidas as seguintes etapas: verificação das condições das estruturas de captação de água, as condições do sistema de irrigação e condução técnica da lavoura; caracterização física dos solos das áreas irrigadas; avaliação dos sistemas de irrigação; acompanhamento sistemático do manejo da irrigação em cada propriedade selecionada;  e a capacitação dos produtores quanto à necessidade de água nas culturas. Cada propriedade selecionada recebe um irrigâmetro, aparelho desenvolvido e patenteado pela Universidade Federal de Viçosa, que permite ao produtor saber quando e quanto irrigar. O irrigâmetro fornece, de maneira simples, informações sobre o consumo de água da cultura e o tempo necessário de irrigação.

Seca na região

O presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria do Doce, Antônio Demoner, participou do Dia de Campo e destacou a importância da apresentação do equipamento para os produtores da região. “Tem produtor que gasta mais do que a plantação pede e isso influencia no consumo de água e principalmente de energia. Precisamos de mais equipamentos como esse, que ajudam no uso racional da água”, destacou.

Estiveram presentes à apresentação produtores rurais participantes do programa e outros produtores convidados, representantes do Instituto Terra, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Instituto Federal do Espirito Santo (IFES), Sindicato dos Trabalhadores Rurais, além do Instituto BioAtlântica (IBIO) e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria do Doce.

 

 

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350