CBH-Manhuaçu recebe conselheiros de Comitês do Estado para o 40º Fórum Mineiro

28/08

O primeiro dia do encontro foi marcado pela participação da diretora geral do IGAM

Movidos pelo compromisso em favor da melhoria da qualidade e quantidade de água dos mananciais de Minas Gerais, representantes de Comitês de todo o Estado se reuniram, em Alto Caparaó, no dia 26 de agosto, para o primeiro dia da 40ª reunião ordinária do Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas (FMCBH). O encontro, que está sendo realizado pela segunda vez na Bacia do Rio Doce, tem como objetivo colocar em discussão assuntos ligados à gestão dos recursos hídricos e promover a troca de experiências entre os conselheiros.

A abertura do primeiro dia do encontro contou com a participação da presidente do CBH-Manhuaçu, Isaura Paixão; do diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory; do presidente do FMCBH, Hideraldo Buch; da diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), Maria de Fátima Chagas; do prefeito de Alto Caparaó, José Gomes; da prefeita de Manhumirim, Darci Braga; do representante da EMATER, Rômulo Patrocínio e do Sargento da Polícia Militar de Meio Ambiente, Elias Carlos Ferreira.

 A presidente do Comitê anfitrião, Isaura Paixão, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância do fórum. “Para nós esses dois dias serão de grande importância, onde discutiremos questões ligadas à gestão de recursos hídricos, em parceria com os demais Comitês de Minas Gerais”. A diretora geral do IGAM falou sobre a necessidade de se colocar em pauta questões ligadas aos recursos hídricos. “Alto Caparaó é bem propício para discutir a questão das águas tendo essa belíssima paisagem como inspiração”. Já o diretor geral do IBIO-AGB Doce chamou a atenção para o momento vivido na Bacia do Rio Doce. “Nós vamos começar a discutir o novo Plano de Aplicação Plurianual da Bacia do Rio Doce para o exercício de 2016 a 2020. Conseguimos um aporte financeiro da Agência Nacional de Águas de R$ 1 milhão, o que vai nos fortalecer muito nesse momento. Queria ressaltar que assumimos o compromisso de reverter os problemas, não só do Rio Doce, mas de todos os rios afluentes da bacia”.

 Conhecendo a bacia

Representantes do CBH-Manhuaçu apresentaram aos participantes as ações e programas desenvolvidos pelo Comitê e em parceria com outras entidades. “Buscamos estimular e agir em parceria com outras iniciativas ambientais realizadas na bacia”, destacou o vice-presidente do Comitê, Senisi Rocha. Também foram apresentados os resultados do Programa de Universalização do Saneamento (P41), que financia, através da utilização do recurso da cobrança pelo uso da água na bacia, a elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSBs) de municípios da bacia que não possuem o documento e nem dispõem de verba para sua execução. Ao todo, 16 municípios da bacia foram contemplados pelo P41, em um total de mais de R$ 2,5 milhões investidos. “O PMSB foi uma oportunidade de melhorarmos a nossa imagem e divulgar o nome do Comitê”, disse Senisi.

 Recursos hídricos em pauta

Aproveitando a presença da diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), Maria de Fátima Chagas, os participantes fizeram questionamentos, tiraram dúvidas e colocaram em discussão questões ligadas à gestão de recursos hídricos em Minas Gerais.  Entre os assuntos abordados estavam o Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais (Fhidro); a evolução da Política Ambiental e o andamento da Força Tarefa criada no início do ano pelo governador do Estado.

Conselheiros regionais

Tendo como função a representação do FMCBH nas suas respectivas áreas de atuação, promovendo ações de articulação dos CBHs integrantes das Regiões Geográficas, visando alinhamento estratégico na implementação do Plano Estadual de Recursos Hídricos e os Planos Diretores das Bacias Hidrográficas, serão eleitos pelos representantes do Fórum Mineiro de Comitês de Bacia Hidrográfica coordenadores regionais. Também caberá ao coordenador desenvolver as atividades de forma regionalizada, permitindo o desdobramento em cada um dos Comitês de Bacia envolvidos. O representante do IGAM, Breno Lasmar, explicou como será o processo de eleição dos representantes, que terão o mandato coincidente com o da Coordenação do fórum.

 Plano Estadual de Recursos Hídricos

O Plano Estadual de Recursos Hídricos também foi tema do encontro. O representante do IGAM, Lucas Martins Berbert, falou sobre a questão das outorgas, situações dos rios do Estado em relação à Q710, demandas da irrigação, pecuária, abastecimento humano, irrigação e mineração, entre outros pontos.

Para o segundo dia do evento estão previstas a apresentação de experiências exitosas, de informes do Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas (ENCOB) e a apresentação do panorama da crise hídrica no município de Medina.

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350