CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce dispara projeto de adequação ambiental em bacias capixabas

24/02

Ação é resultado de uma parceria firmada com o Governo do Espírito Santo, iniciativa privada e terceiro setor

Produtores rurais da região de Sooretama se reuniram na tarde do dia 21 de fevereiro, na Câmara de Vereadores do município, juntamente com membros do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce, para a apresentação do plano de adequação ambiental rural. O encontro foi o primeiro passo para a concretização das ações previstas no acordo de cooperação técnica para conservação das bacias do Espírito Santo, firmado em novembro do ano passado, entre o governo capixaba, por meio do programa Reflorestar; Coca-Cola Brasil; Leão Alimentos e Bebidas; The Nature Conservancy (TNC); Instituto BioAtlântica (IBIO); e CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce.

A reunião contou com a participação de membros do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF), Reflorestar, IBIO, IBIO-AGB Doce (entidade delegatária e equiparada às funções de agência de águas da Bacia do Rio Doce), Sindicato Rural de Sooretama, Cooperativa da Agricultura Familiar de Sooretama, reserva da Vale e atores envolvidos na gestão de recursos hídricos da bacia, além dos produtores rurais.

Na abertura, a presidente do CBH e atual secretária de Meio Ambiente de Sooretama, Dolores Colle, esclareceu dúvidas sobre o que é o Comitê de Bacia Hidrográfica (CBH). “O CBH conta com a participação de representantes do poder público, usuários e organizações da sociedade civil, que são os responsáveis pela gestão dos recursos hídricos na região”, disse. O CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce foi criado oficialmente em 20 de março de 2015 e abrange em seu espaço geográfico os municípios de Jaguaré, Linhares, Nova Venécia, São Gabriel da Palha, São Mateus, Sooretama e Vila Valério. “O plano beneficia os produtores do entorno dos córregos do Cupido e Pau Atravessado”, completou a presidente, lembrando que a região também abriga os rios Barra Seca, Ibiriba, Ipiranga, do Norte e Doce.

Resultados positivos da recuperação ambiental 

Para mostrar exemplos positivos da recuperação ambiental e que é possível ter água com abundância mesmo em períodos de crise hídrica, foram apresentadas fotos de uma nascente situada na propriedade do produtor de café Francisco Rossini, em Vila Valério. O agricultor mantém uma área preservada e cercada, onde é produzida água em grande quantidade e qualidade. Atualmente, devido à forte estiagem, todos os dias mais de dez caminhões pipa retiram o recurso da represa para abastecer outras fazendas e até mesmo o município.

Rossini é um dos produtores rurais que serão contemplados com o projeto de adequação ambiental. Ele se tornou pioneiro ao adquirir o direito de receber uma determinada quantia em dinheiro por área recuperada.

“Esse é um exemplo que deve ser seguido pelo comitê e pelos demais produtores rurais. Nossa região enfrenta uma das piores estiagens dos últimos anos, e, em meio a tudo isso, encontramos uma nascente em que a água brota do chão, ajudando a abastecer quem não tem”, observou Dolores.

Entenda o projeto

O projeto de adequação ambiental tem o intuito de promover a recuperação florestal no norte capixaba e garantir a segurança hídrica da população. “A iniciativa prevê a recuperação de 100 a 150 hectares de vegetação nativa na região dos córregos do Cupido e do Pau Atravessado, localizados nas bacias dos rios Barra Seca e Foz do Rio Doce, que tem sentido os efeitos negativos da crise hídrica dos últimos anos”, explica  técnica agrícola do IBIO, Jaqueline Cozzer. Serão implementadas melhores práticas de manejo do solo e da atividade agrícola em 51 propriedades, nos próximos cinco anos, para ampliar a disponibilidade de água na região e nas áreas de influência. Saiba mais sobre o trabalho do IBIO neste projeto de adequação ambiental .

Reunião ordinária

Os membros do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce também se reuniram na manhã da quarta-feira (22), em Sooretama, para a 9º reunião ordinária do colegiado, que listou as ações previstas para o ano de 2016. Coube à atual estagiária do CBH, Sheyla Dantas Rosse de Souza, apresentar o relatório e esclarecer as dúvidas dos participantes. Dolores disse que com apenas dois anos de existência o CBH-Barra Seca já se tornou referência em gestão consciente dos recursos hídricos e em ações para a revitalização de áreas degradadas.

Ela aproveitou a oportunidade para lembrar os presentes sobre o processo eleitoral do CBH e os critérios para inscrição. Saiba mais sobre o assunto: https://goo.gl/2Y9mDK

Encontro adequação ambiental

 

9º reunião ordinária

© 2016 CBH-Doce - Todos os direitos reservados

Rua Afonso Pena, 2.590 | Centro | Governador Valadares | Telefone: (33) 3212-4350